Ciclo de estudos Enem: O que é e como montar o seu?

Andressa Federizzi
Andressa Federizzi
9 minutos de leitura
Ciclo de estudos Enem: O que é e como montar o seu?

O ciclo de estudos Enem cumpre a função de organizar os conteúdos a serem estudados, mas com estrutura diferente.

Todo estudante em preparação para o Enem já teve contato com várias planilhas, cronogramas e demais ferramentas para organizar todos os conteúdos a serem estudados.

Publicidade


Alguns complexos, outros pouco flexíveis e a maioria exige muita (e muita) disciplina para ser cumprido.

Mas ciclo de estudos para o Enem que vou apresentar hoje é diferente. Ele é organizado por você, para se adaptar à sua rotina.

Publicidade


Se você já ouviu falar, mas ainda não tentou colocá-lo em prática, quero adiantar que um dos benefícios é a qualidade do estudo.

Isso mesmo, este método te ajudará a estudar com qualidade.

Lembre-se que planejamento é a primeira atitude correta para aprovação em qualquer processo seletivo.

E mais ainda para uma prova como a do Enem, que exige dedicação, foco e qualidade de estudo.

Isso porque você terá que armazenar vários conteúdos durante meses, antes da prova.

O que é o Ciclo de Estudos para o Enem?

O Ciclo de Estudos é um método muito usado atualmente e que teve origem nas estratégias para concursos públicos.

Em razão da sua dinamicidade e eficiência, é possível adaptá-lo para a preparação para o Enem.

“O ciclo é composto de disciplinas que devem ser estudadas na ordem em que nele aparecem, independentemente do dia e da hora em que se está estudando. Sendo assim, caso tenha estudado até determinada disciplina hoje, amanhã você reinicia seus estudos a partir de onde parou no ciclo. Não importa em qual hora do dia nem quantas horas você estuda em cada dia, o que importa é que você tem que continuar de onde parou no dia anterior, de modo a não prejudicar ou beneficiar alguma disciplina por conta de fatos do dia a dia.”

Alexandre Meirelles

Assim sendo, você estudará quando puder, sem dia ou horário específico, sem se perder no cronograma. O que importa é qual a próxima matéria e não o dia ou horário.

Benefícios do Ciclo de Estudos Enem

Os benefícios deste método são:

  • Estudar várias disciplinas no mesmo dia ou semana.
  • Rever as disciplinas dentro do ciclo.
  • Aumentar a motivação, porque você estuda vários conteúdos, dando a impressão de que está valendo a pena o tempo dedicado.
  • O conteúdo estará sempre fresco na sua memória.
  • Você estudará o que gosta e o que não gosta com a mesma intensidade.
  • Flexibilidade.

Além disso, com o ciclo é possível estudar sem a rigidez daquelas planilhas semanais.

Se você não puder estudar das 9h às 10h na segunda-feira, irá recuperar este tempo em breve, sem atrapalhar todo o cronograma.

Portanto, se você tiver algum imprevisto e não puder estudar Matemática de manhã, poderá ver este mesmo conteúdo mais tarde sem atrapalhar o estudo das demais disciplinas.

Um detalhe importante: o ciclo de estudos serve para organizar seu estudo extra cursinho ou aula do Ensino Médio.

Então, quando estiver ponderando o tempo de estudo para cada disciplina você deve considerar somente o que estudará em casa/biblioteca ou afins, sem contar o cursinho.

E se o cursinho/Ensino Médio ocupa a maior parte do meu dia?

Nesse caso, o que você pode fazer é organizar um ciclo de estudo para revisar, fazer exercícios ou montar um bom resumo do conteúdo que viu no cursinho ou aula do dia.

Porém, não deixe de estudar em casa. Esse esforço irá garantir boa nota do Enem e você poderá descansar relaxado após ver seu nome na lista de aprovados na Universidade.

Como organizar o ciclo de estudos para o Enem?

Primeiro, você precisa detalhar a sua rotina diária e semanal.

Aqui é interessante usar uma planilha para conseguir visualizar sua rotina. Sugiro que você distribua suas atividades de 30 em 30 minutos, por exemplo:

Considere tudo.

Entre 06:30 – 07:00: acordar

07:00 – 07:30: café da manhã

[…]

12:30 – 13:00: almoço

13:00 – 13:30: almoço

13:30 – 14:00: trabalhar

14:00 – 14:30: trabalhar

[…]

19:30 – 20:00: livre (estudar)

20:00 – 20:30: livre (estudar)

20:30 – 21:00: livre (estudar)

Seja realista!

Some todo o tempo que “sobrou” livre para estudar. Na segunda talvez você tenha 1h30 disponível. Na terça 2h.

Porque, só assim você conseguirá organizar um ciclo de estudos que funcionará. Além de identificar onde é possível otimizar o tempo.

IMPORTANTE:

O tempo que está lendo, vendo vídeo ou ouvindo podcast de conteúdo no ônibus, por exemplo, não entram no ciclo.

Além disso, o tempo que gasta para organizar o conteúdo e planejar o estudo também não entra no ciclo.

Considere somente o tempo que você estudará concentrado. Em ambiente silencioso e com os materiais em mãos.

Identifique as disciplinas de maior dificuldade

Para identificar as disciplinas que você tem mais dificuldade recomendo fazer uma prova anterior por completo e analisar os acertos em cada disciplina.

Depois analise cuidadosamente os erros. Identifique o que de fato é uma dificuldade ou o que errou por falta de atenção na leitura da questão.

Após obter estes dados será muito mais fácil organizar seu ciclo de estudos Enem. Isso porque você tem a ciência de quais tópicos deve priorizar ou estabelecer um tempo maior de estudo.

Uma das opções, se você preferir intensificar o estudo aos poucos, é montar um ciclo mais curto de início. Só com algumas disciplinas (as básicas ou as que você possui mais dificuldade).

Então, conforme for aprendendo, diminua o tempo das disciplinas que já domina e acrescente novas disciplinas ao ciclo.

Escolha de quantas em quantas horas quer rodar o ciclo

Estudará 8, 10, 12, 16, 20 ou 24 horas até rodar o ciclo?

Esta decisão é por sua conta, de acordo com a sua rotina, capacidade de concentração, prazo até a prova e quantidade de conteúdos a estudar.

Porém, não faça ciclos muito longos que irão te desmotivar e nem muito curtos que pouco acrescentarão ao seu aprendizado.

Após determinar quantas horas será a duração do seu ciclo, determine também o tempo para os intervalos.

No entanto, faça intervalos controlados entre as disciplinas. Isso vai variar do tempo que determinou para estudar cada uma e da sua capacidade de concentração no dia.

Sejam 5, 10 ou 15 minutos, não deixe de fazer os intervalos.

Evite estudar mais que 1h30 direto. E evite ficar mais de 2h30 na mesma disciplina, mesmo que faça intervalos.

Isso porque seu rendimento será menor, a concentração diminui e poderá sentir dores nas costas e pescoço.

Distribua o tempo de estudo de acordo com as disciplinas mais fáceis e mais difíceis

Esse planejamento vai depender do número de questões das disciplinas na prova, o peso de cada matéria, do seu conhecimento prévio e do tamanho do conteúdo.

Pense comigo: Digamos que sua principal dificuldade seja Química. E que no último simulado que fez, Língua Portuguesa foi a disciplina que você mais acertou.

Se analisarmos o peso na prova, as duas disciplinas são muito importantes e representam aproximadamente 30 questões.

Desse modo, sugiro que determine 2h a 2h30 para Química e 1 hora para Língua Portuguesa.

Isso porque, mesmo que Linguagens, Códigos e suas Tecnologias seja fácil para você, tem grande peso na prova.

Então, revise a teoria em 30 minutos e resolva exercícios nos demais 30 minutos.

Distribua as disciplinas em forma de ciclo.

Bem, para estruturar o ciclo é importante que você saiba que teoria e exercícios podem estar presentes.

Você é quem vai decidir se é melhor solidificar a teoria ou fazer exercícios.

Entendido?

Continuando, a dica é intercalar as disciplinas de cálculo com as de humanas ou linguagens.

Pode acreditar que o estudo será muito mais produtivo.

É fundamental que você dê um descanso para o lado esquerdo do cérebro (onde está a capacidade relacionada aos números). Assim, enquanto o lado direito estiver trabalhando, o esquerdo estará recuperando fôlego.

Além disso, você não ficará exausto em estudar “a mesma coisa” por muito tempo.

Adapte o ciclo de estudos quando achar necessário

Lembre-se, o ciclo não é fixo. Ele pode (e deve) ser adaptado quando você sentir necessidade. Alterar a ordem das disciplinas ou mudar o tempo dedicado a cada uma delas.

Enfim, adapte conforme achar necessário. Porém, jamais deixe de ver uma disciplina. Estude todas.

Apenas diminua o tempo dedicado àquelas com menor peso ou que você possui domínio.

Principalmente no momento de revisar os conteúdos, insira no ciclo o peso de 30 min para as disciplinas que você considera fácil e anote qualquer eventual dúvida. Para as disciplinas mais complexas ou de maior peso, reserve 1h, 1h30 ou 2h30.

Próximo do exame, reorganize o ciclo para revisar e resolver exercícios das matérias que já domina. E dê ênfase para aquelas que ainda precisa melhorar.

Como organizar os conteúdos para estudar?

Como o ciclo de estudos Enem está definido por disciplinas é interessante que você liste tudo o que for relevante de cada área e organize o que irá estudar, de acordo com o edital.

Se após girar o ciclo você achar melhor repetir os conteúdos em vez de passar para os próximos, faça isso. Quem determina se repetir 1, 2 ou 3 é suficiente é você.

Sempre faça anotações quando estiver lendo ou assistindo videoaula. Isso servirá como revisão, além de ser uma forma de memorizar o que está sendo estudado.

Lembre-se, importa a qualidade com que se estuda. Mas é claro: saia da sua zona de conforto e atenção à data do edital. Não fique 2 semanas vendo o mesmo conteúdo se você não precisa.

E então? Sentiu-se motivado a colocar o ciclo de estudos para o Enem em prática?

Sanou suas dúvidas e percebeu que este método é ideal para a sua rotina?

Que tal ver um ciclo de estudos para o Enem montado?

Antes disso, quero reforçar que o ciclo de estudos é organizado para que você tenha os melhores resultados. Por isso, o ciclo perfeito é aquele que funciona para você.

O exemplo abaixo é só uma das várias possibilidades.

Siga os passos citados anteriormente e faça o seu, considerando seu contexto.

Exemplo de ciclo de estudos

O ciclo de estudos para o Enem abaixo tem o objetivo de revisar os tópicos recorrentes no exame.

Para chegar a essa informação é necessário observar as provas anteriores e identificar o que é recorrente.

As disciplinas são: Matemática, Química, Física, Biologia, História, Língua Portuguesa, Filosofia, Sociologia, Geografia, Inglês e Espanhol.

Primeiro passo foi dividir as disciplinas de acordo com o número de questões.

Depois, determinar o tempo de estudo de cada disciplina.

E por fim, mesclar as disciplinas. Misturar exatas e humanas.

1. Dividir as disciplinas pelo número de questões

Não há como saber o número exato de questões de cada disciplina já que a principal característica do Enem é a interdisciplinaridade. Por isso, a prova é estruturada por áreas.

O que fizemos aqui foi estabelecer uma média.

Matemática – 45 questões.

Biologia, Química e Física – 45 questões (em torno de 15 questões por disciplina).

Língua Portuguesa, Literatura e Língua Estrangeira – 45 (em torno de 15 por disciplina).

  • Espanhol ou Inglês – recorrência de 5 questões nas provas anteriores.

Geografia, História, Filosofia e Sociologia – 45 questões (em torno de 11 por disciplina).

E Redação.

2. Identificar as dificuldades e estabelecer peso para as disciplinas

Digamos que suas principais dificuldades sejam Matemática, Química, Física e Redação.

Já nas demais disciplinas, você possui bom conhecimento, obteve boa pontuação nos últimos simulados e tem facilidade em aprender o conteúdo.

  • Dê a atenção necessária para a Redação porque a maioria das universidades determinam peso maior para ela, o que impactará na sua média final para conquistar a vaga esperada.

Por exemplo, Língua Estrangeira é a disciplina que você pode, nesse momento de revisão, somente resolver exercícios. Por isso um tempo menor.

Já Literatura, além de alguns exercícios, você pode reler os resumos para manter o conteúdo fresco.

Então, a sugestão de peso por disciplina será a seguinte:

DisciplinaTempo de estudo
Matemática2 horas
Química2 horas
Redação1h30
História1 hora
Sociologia1 hora
Filosofia1 hora
Geografia1 hora
Biologia1 hora
Física1h30
L.P1 hora
Literatura30 minutos
L.E30 minutos

Somando, seu ciclo girará a cada 14 horas de estudo. Em quantos dias? Isso vai depender de você. Do seu dia.

Se você tem 4 horas diárias disponível para o estudo levará aproximadamente 3 dias e meio para girar o ciclo.

O que significa que você verá novamente a mesma disciplina em pouco tempo. Eis a mágica do ciclo de estudos!

Ah, não esqueça das pausas.

Sugiro que durante o estudo de Matemática (2 horas) você faça 2 a 3 pausas de 05 minutos. E evite mexer no celular durante essas pausas curtas.

Pequenos descansos ajudam a manter a concentração sem perder o ritmo. Isso porque ainda está tudo fresco na sua cabeça.

No entanto, quanto for trocar de disciplina faça uma pausa maior de 15 a 20 minutos.

3. Montar o ciclo

Para montar o ciclo, intercale as disciplinas mais complexas para você com as mais simples. Não coloque duas disciplinas de cálculo na sequência. Dê uma folga para o cérebro.

Se você assistirá uma videoaula, lerá o conteúdo do livro/apostila ou resolverá exercícios nesse período, fica por sua conta. O interessante é fazer um pouco de cada.

O ciclo conta o tempo que você está estudando, mesmo. Então prepare todo o material e fontes de estudo antes de começar.

Veja abaixo como ficou organizado o ciclo.

Ciclo de Estudos Enem

Vou repetir: altere o ciclo sempre que achar necessário.

Se perceber que a sequência das disciplinas não está funcionando para você, altere a ordem.

E, se passadas algumas rodadas do ciclo, você perceber que aquela disciplina complicada foi compreendida, revise o ciclo.

Por exemplo: se o tempo de estudo era de 1hora e 30 minutos, diminua para 1h e transfira esses 30 minutos para a disciplina que precisa de maior dedicação sua.

Porém NUNCA deixe uma disciplina de fora. Nem que seja pouco tempo, mas não a deixe no esquecimento. Isso fará diferença no final do processo.

Caso você não tenha conseguido terminar uma disciplina por completo durante o tempo destinado a ela, retome de onde parou na próxima vez que for estudar.

É simples não é?!

Tenho certeza que se usar este método a sua produtividade nos estudos será muito maior.

Prepare-se para o dia do Enem

E por último, mas não menos importante, vai mais uma sugestão aí.

Escolha um dia para fazer uma prova de anos anteriores por completo. Tente reproduzir as mesmas condições que terá no dia do Exame.

O Enem também é uma prova de “resistência” física e psicológica. São pelo menos 5 horas sentado e concentrado apenas nas questões.

Dê o intervalo de uma semana para resolver a segunda etapa do exame (Ciências da Natureza e Matemática e suas tecnologias), assim como será o Enem 2019.

Se seguir as dicas mencionadas aqui, sua preparação será completa.

Abaixo seguem alguns conteúdos que foram recorrentes nas últimas edições do Enem. Você pode estudá-los durante o ciclo e deve priorizá-los na revisão.

Bons estudos e até mais!

Tópicos mais cobrados Enem

Matemática

  •  Geometria
  • Aritmética
  • Razão, Proporção e Escala
  • Funções
  • Porcentagem

Química

  • Química geral
  • Físico-Química
  • Química Orgânica
  • Meio Ambiente
  • Energia

Física

  • Mecânica
  • Eletricidade e Energia
  • Ondulatória
  • Termodinâmica
  • Óptica

Biologia

  • Humanidade e ambiente
  • Citologia
  • Histologia e Fisiologia
  • Fundamentos da Ecologia
  • Biotecnologia

História

  • Idade Contemporânea
  • Brasil Colônia
  • Brasil Império
  • História política
  • Movimentos sociais

Língua Portuguesa

  • Interpretação de textos
  • Estratégias argumentativas e discursivas
  • Literatura, Artes e cultura
  • Variação Linguística
  • Gênero Textual

Filosofia

  • Ética e justiça
  • Natureza do Conhecimento
  • Democracia e Cidadania
  • Filosofia Contemporânea
  • Filosofia Moderna

Sociologia

  • Relações de Trabalho
  • Ideologia
  • Cultura e Indústria Cultural
  • Meios de Comunicação, Tecnologia e Cultura de Massa
  • Cidadania

Geografia

  • Geografia agrária
  • Meio ambiente
  • Questões econômicas e globalização
  • Geografia urbana
  • Geopolítica

Inglês

  • Leitura e interpretação de textos
  • Leitura e interpretação de cartuns, tirinhas e charges
  • Domínio lexical
  • Análise e interpretação de poemas e canções
  • Identificação da função do texto

Espanhol

  • Compreensão e interpretação textual
  • Semântica/domínio lexical
  • Funções da linguagem
  • Leitura e interpretação de charges e tirinhas
  • Identificação de função do texto
Compartilhe este conteúdo: