Os 4 erros comuns cometidos por quem estuda inglês

Todo aprendiz de Língua Inglesa já cometeu algum deslize. Esses erros são comuns e por isso merecem atenção.

Ser fluente em Língua Inglesa vai além de conseguir traduzir palavras, por isso cometer alguns erros durante o processo é normal, principalmente, porque buscamos “ajuda” em nossa língua materna ao falar inglês.

Precisamos trabalhar nosso cérebro para pensar como um nativo falaria e dominar alguns sons não comuns em português, como as palavras com “th”, por exemplo.

Se você já cometeu algum dos erros listados abaixo, fique ciente de que são comuns para quem está iniciando, mas é importante solucioná-los e entendê-los como uma oportunidade de aprimorar o idioma. Não é motivo para desespero, muito menos para desistir.

E se você acha que não é possível ajustar estes probleminhas porque estuda sozinho e online, está enganado. Dá para melhorar a pronúncia, aprender expressões e até conversar com nativos sem sair de casa.

Estudar online é tão efetivo quanto o presencial e você ainda tem o benefício de planejar o melhor dia, horário e ferramenta de acordo com o seu jeito de aprender.

Conforme você for praticando, os erros listados e outros serão corrigidos, até porque, sem seu esforço essa “mágica” não acontece.

 

1. Traduzir tudo ao pé da letra.

A estrutura gramatical das línguas é diferente, portanto, algumas expressões ou construções do português não fazem sentido em Inglês.

Este erro afeta não só a compreensão do que se lê ou ouve, como também, atrapalha no momento da conversação, porque organizamos a frase em português e tentamos reproduzi-la em Inglês.

Um exemplo para esclarecer isso é quando informamos nossa idade.

Em português falamos: Eu tenho 20 anos.

Porém, em inglês falamos: I am 20 years old.

Se formos traduzir, soará estranho eu sou 20 anos velho (a), porque em nossa cabeça estamos considerando a estrutura que usamos no português.

Então, a dica aqui é pensar em Inglês, ou seja, praticar e compreender como a língua inglesa funciona para evitar traduzir tudo o que vemos e ouvimos.

Gradativamente, insira a Língua Inglesa no cotidiano, ouça músicas, assista filmes com e sem legenda, leia notícia de jornais estrangeiros e mergulhe na cultura, porque muitas expressões só fazem sentido no inglês.

 

2. Não pronunciar “th” corretamente

Este é clássico. Como este som não existe em português, acontece muitas vezes de as palavras think (pensar) ou thank (agradecer) serem pronunciadas com som de T ou F.

Para pronunciar corretamente, é necessário colocar a ponta da língua nos dentes superiores, um movimento na boca que os brasileiros não estão acostumados.

Veja estas três palavras: Three – free – tree. Muitos as pronunciam de forma semelhante, o que não é adequado, porque elas não significam a mesma coisa.

Ainda sobre a pronúncia, porque em português algumas palavras têm som de i no final, tendemos a reproduzir este som em inglês. Nem sempre isso é correto.

Usada cotidianamente por brasileiros, Facebook é uma dessas palavras estrangeiras que não admite o som de i no final.

Com certeza você já ouviu “Feicibuqui” por ai né?!

Tenha o cuidado de pronunciar adequadamente. Acontece, mesmo em níveis avançados, ter grande conhecimento de vocabulário e estruturas, mas não ajustar a pronúncia. O que nos leva ao terceiro erro.

 

3. Confundir palavras de grafia e pronúncia parecidas

Por não ter um conhecimento muito profundo da língua, algumas palavras com escrita parecida podem gerar confusão durante a comunicação.

É importante certificar-se do contexto e praticar para não confundir. Quem nunca disse word (palavra) quando queria dizer world (mundo)?

Em um diálogo, você poderá ficar em uma saia justa ou não ser bem compreendido.

Alguns exemplos são:

Kitchen (cozinha) – Chicken (frango)

Bird (pássaro) – Beard (barba) – Beer (cerveja) – Bear (urso)

Desert (deserto/desertar) – Dessert (sobremesa)

 

4. Falsos Cognatos

Este erro também está relacionado ao fato de tentarmos traduzir tudo. Faz parte do processo de aprender uma segunda língua.

Nesse caso, é importante entender o contexto da frase e desconfiar quando a palavra for parecida com o português, porque ela pode não significar a mesma coisa, como por exemplo push, que significa empurrar, mas “caímos” na armadilha de entender como puxar.

Outros exemplos:

Actually – Realmente, na verdade, de fato

Pretend – Fingir

Intend – Pretender

Prejudice – Preconceito

College – Faculdade

Costume – Fantasia

Tax – Imposto

 

Fique muito atento quando, em um processo seletivo, for solicitado a você interpretar um texto. Confundir-se com um falso cognato pode diminuir alguns pontos na sua nota.

 

Bons estudos e não erre mais!

Por Andressa

 

 

_relacionados

Copyright @2017 Kultivi Produção e Edição de Conteúdo Ltda - CNPJ: 28.186.806/0001-35 - Contato: contato@kultivi.com

Copyright @2017 Kultivi Produção e Edição de Conteúdo Ltda
CNPJ: 28.186.806/0001-35
Contato: contato@kultivi.com